Total de visualizações de página

Tradutor

terça-feira, março 16, 2010

Deputados querem que água de Caxambu seja oficial da Copa 2014


Os deputados da Comissão de Turismo, Indústria, Comércio e Cooperativismo da Assembleia Legislativa de Minas Gerais querem que o Ministério dos Esportes considere a possibilidade de que águas minerais de Caxambu e região sejam produto oficial da Copa do Mundo a ser realizada no Brasil em 2014, assim como da Copa das Confederações do ano anterior. O requerimento com este propósito, de autoria do deputado Alencar da Silveira Jr. (PDT), foi aprovado na audiência pública realizada no município do Sul de Minas nesta quinta-feira (11/3/10). A reunião, que aconteceu a pedido do deputado Antônio Carlos Arantes (PSC), debateu o potencial turístico do Circuito das Águas com vistas à Copa do Mundo.

Segundo Antônio Carlos Arantes, Caxambu tem localização estratégica, por estar próximo a São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, contar com belezas naturais e ter respeitada culinária regional. Para ele, tornar a cidade sede de eventos relacionados às Copa ou receber delegações das seleções participantes dependerá de esforço e competência da sociedade civil organizada e do poder público

O deputado Alencar da Silveira Jr. fez coro às palavras do colega ao dizer que a responsabilidade é de todos, mas lembrou que mais importante do que preparar a cidade para a Copa do Mundo é manter a qualidade do turismo após o evento. "Não adianta investir apenas para um evento de um mês. Quem pensar dessa forma e não buscar a continuidade vai falir em pouquíssimo tempo", disse.

O deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB) lembrou que em 2004, em razão do abandono dos potenciais turísticos da região, foi criada um comissão especial na ALMG para debater as necessidades e problemas enfrentados pelo Circuito das Águas. Para ele, apesar dos resultados obtidos, é preciso avançar ainda mais para que a Copa do Mundo de 2014 seja uma realidade. "Caxambu é um município indutor, que atrai naturalmente turistas por suas belezas naturais. O gasto médio dessas pessoas durante o evento será de US$ 315 diários, por isso é preciso ter infraestrutura para receber bem os turistas de todo o mundo.

O deputado Ruy Muniz (DEM) reforçou as palavras de Dalmo Ribeiro Silva ao dizer que a região conta um grande potencial turístico, mas entende que a iniciativa deve partir da sociedade civil. "É preciso dedicação de todos para que possa haver melhora na rede hoteleira, no transporte, na tecnologia, na comunicação e na infraestrutura em geral para atrair o turista" sugeriu.

Para o deputado Neider Moreira (PPS), a construção de políticas públicas para o turismo é o caminho para que as melhorias sejam sustentáveis. De acordo com ele, ouvir a sociedade civil organizada do município e da região é fundamental. O deputado Arlen Santiago (PTB) também alertou para a importância da continuidade do trabalho após a Copa do Mundo. "A cidade tem belezas naturais, povo acolhedor e precisa recuperar a pujança das décadas de 50 e 60", finalizou.

http://www.alemg.gov.br/not/bancodenoticias/Not_783527.asp

2 comentários:

Anônimo disse...

A água oficial da copa de 2014 é nossa gente! A melhor agua mundial é cambuquirense, tem que ser nossa!

Cambuquira disse...

ACHO QUE DEVEMOS FICAR ATENTOS, POIS ÁGUA NOS DIAS DE HOJE SÉCULO XXI - É RIQUEZA, GRANA, DINHEIRO, NEGÓCIO, E SE FICARMOS VENDO COM OLHOS ROMÂNTICOS...PODEMOS NOS FUSTRAR...VAMOS DIVULGAR...VAMOS UNIR...CAMBUQUIRA É NOSSA!